28 de jan de 2016

Resenha: Eleanor e Park


Título: Eleanor e Park
Título Original: Eleanor and Park
Autora: Rainbow Rowell
Editora: Novo Século
Nº de páginas: 328
 5/5

Eleanor é a nova garota na cidade, e ela nunca se sentiu mais sozinha. Todas as roupas estranhas, cabelo ruivo caótico, e uma vida familiar cheia de problemas, ela não poderia ficar mais de fora nem se tentasse. Então ela senta no ônibus ao lado de Park. Calmo, cuidadoso e - aos olhos de Eleanor - impossivelmente legal, Park acredita que ficar fora do caminho é o melhor jeito de sobreviver ao colegial. Devagar e instantaneamente, através das conversas tarde da noite e uma grande pilha de fitas, Eleanor e Park se apaixonam. Eles se apaixonam do jeito que sempre é a primeira vez, quando se tem 16 anos, e não há nada e tudo a perder. Ambientado no ano escolar de 1986, Eleanor & Park é engraçado, triste, chocante e verdadeiro, uma viagem nostálgica para quem nunca esqueceu seu primeiro amor.


Eleanor e Park é um desses muitos livros da moda agora de colocar o nome dos personagens no título do livro, tipo "Amy e Matthew" ou "O Segredo de Ella e Micha". Coloquei muita expectativa ao ler a sinopse desse livro e não me decepcionei.

Eleanor e Park conta a estória de uma garota chamada Eleanor. Ela acabou de se mudar e, por uma personalidade diferente se tornou um piuco reclusa. Park é um garoto popular que gosta de gibs e um coreano super charmoso e engraçadinho. No primeiro dia de aula, ao subir no ônibus escola, a única pessoa que deixa espaço para ela sentar, sem maiores pretensões, o que faz nascer um relacionamento silencioso entre eles. Os dois leem, ouvem música e conversam em silêncio, sempre entendendo o que querem dizer. Logo a amizade desenvolve algo mais profundo e automaticamente proibido pelas condições familiares e socais de ambos.

É um pouco difícil fazer uma resenha sobre um dos meus livros favoritos sem dar nenhum spoiler antecipado, por isso um resumo tão pequeno da ideia geral do livro. Na verdade, a trama central do livro é as barreiras do relacionamento dos dois e as lutas para ficarem juntos.

Eleanor é uma garota fechada. Ela é considerada "acima do peso" e tem um cabelo ruivo super louco. Além disso, não liga muito para a aparência, que já sua família também não tem tanta condição. Tem um relacionamento muito difícil com sua família, especialmente com o padrasto e mãe. Já Park, tem uma família completamente diferente. Ele tem uma típica família carinhosa e acolhedora. Seu pai é um pouco rígido e sempre exige que o filho siga a mesma carreira. Com todos os problemas na família, Eleanor e Park se encontram um no outro. Eles são, além de tudo, amigos e cúmplices, daí surge o amor.

Como o livro é narrado pelo dois personagens, temos uma visão ampla da estória, já que somos apresentados a dois pontos de vistas diferentes. Gosto de livros onde duas ou mais (mas não demais, né?) pessoas narram. Não ficamos perdidos e estamos sempre conectados com a estória, como se estivéssemos na cabeça dos personagens.

O final do livro é, em primeiro lugar, surpreendente. Eleanor e Park pode ser definido em muitas coisas, mas clichê e previsível, com certeza, não é uma delas.

É gostoso podermos acompanhar esse sentimento crescendo e todas as experiências que os dois passam juntos. O livro trata de muitas crises adolescentes e a autora narra isso de uma forma completamente envolvente e interessante. É maravilhoso.

Recomendo Eleanor e Park, não só para pessoas que gostam do gênero, porque esse livro não é apenas um romance dramático. É muito mais e agrada todo tipo de leitor. É sobre sentimentos, conflitos, crises e escolhas.

SPOILER: Eleanor vai embora no final do livro, ou seja, eles dois não ficam juntos.

2 comentários:

  1. Nunca chorei tanto em um livro.Amo Eleanor e Park com todas as minhas forças!
    Um sentimento muito profundo. Super recomendo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu entendo exatamente o que é isso. Rainbow toca. <3

      Excluir