12 fevereiro 2016

Resenha: Isla e o final feliz


Título: Isla e o final feliz (Anna, Lola e Isla #3)
Título Original: Isla And The Happily Ever After
Autora: Stephanie Perkins
Editora: Intrínseca
Nº de páginas: 304
 Skoob
 4/5


Tímida e romântica, Isla tem uma queda pelo introspectivo Josh desde o primeiro ano na SOAP, uma escola americana em Paris. Mas sua timidez nunca permitiu que ela trocasse mais do que uma ou duas palavras com ele, quando muito.
Depois de um encontro inesperado em Nova York durante as férias envolvendo sisos retirados e uma quantidade considerável de analgésicos, os dois se aproximam, e o sonho de Isla finalmente se torna realidade. Prestes a se formarem no ensino médio, agora eles terão que enfrentar muitos desafios se quiserem continuar juntos, incluindo dramas familiares, dúvidas quanto ao futuro e a possibilidade cada vez maior de seguirem caminhos diferentes.
Com participações de Anna, Étienne, Lola e Cricket, personagens mais do que queridos pelo público apresentados em livros anteriores da autora, Isla e o final feliz é uma história de amor delicada, apaixonante e sedutora, um desfecho que vai fazer os fãs de Stephanie Perkins suspirarem ainda mais.


Esse livro é sobre a estória de Isla (Não Is-la e sim Ai-la) e Josh. Isla é apaixonada por Josh há três anos, mas nunca teve a oportunidade de vocacionar esse amor pelo fato dele ter uma namorada. Mas quando Isla descobre que o grande amor da sua vida está solteiro, ela usa a ajuda da coragem dada pela anestesia do dentista e fala com ele durante as férias. Depois dessa primeiro passo, ela e Josh começam a desenvolver uma amizade unida pelo amor á quadrinhos e desejo por aventura. Logo a amizade desenvolve para um namoro e Isla descobre que Josh também sempre gostou dela. Os dois começam uma aventura para descobriram as maravilhas do mundo e para encontrarem seus respectivos lugares nele, porém, pais exigentes - principalmente o pai de Josh, um político influente que está no meio de uma campanha -, irmãs enxeridas com nomes estranhos, ex namorada opressora, ciúmes e medo serão jogados pelo destino, fazendo de tudo para que o casal não fique junto e Isla não tenha seu final feliz.

Amo a Stephanie Perkis, li Ana e o beijo francês (meu livro favorito dela), Lola e o garoto da casa ao lado e agora, na sequência, Isla e o final feliz. Para quem leu o primeiro livro, sabe que Josh é amigo de St. Clair e já foi apresentado anteriormente. Para quem não leu nenhum livro a Stephanie, ela conecta todas as suas histórias, ou seja, os protagonistas de todos os três livros se conhecem e ganham capítulos nos livros um dos outros. Isso é muito divertido porque não conseguimos enxergar nenhuma conexão logo de cara, mas ela implementa os personagens de maneira muito criativa.

Enfim, eu tinha uma expectativa enorme nesse livro, por ter lido os outros dois e ter amado, mas, acho que por ter esperado tanto o livro não foi o jeito que eu queria e acabou me decepcionando um pouco por não ser tão bom quanto os outros.

Primeiro, não gostei de Isla. Eu costumo não gostar muito das personagens principais dos livros, mas essa eu, particularmente não fui com a cara. Ela é meio egoísta, começa a deixar os amigos de lado por causa do namorado, faz aquele tipo de pessoa que, quando tem um namorado, esquece do mundo inteiro e apenas os dois existem, mas não de maneira romântica. Ela também acaba desenvolvendo um ciúme chato pela ex de Josh (que nem aparece no livro, mas enfim), mesmo ele não gostando mais dela, que na verdade passa de ciúmes para uma certa obsessão e insegurança dela.

 Josh também não foi um personagem muito convidativo. No início do livro ele até que era legal, mas depois que começou a namorar com Isla, se transformou, realmente, em um cara chato. Ele acaba sendo muito repetitivo no quesito dos pais não apoiarem ele em sua carreira artística (ele desenha muito) e ele acabar sempre fugindo da escola para viajar (para chamar a atenção dos pais, mesmo isso não sendo falado no livro).

Gostei dos personagens secundários, como o melhor amigo de Isla, Kurt, que tem um tipo de autismo e não gosta do Nirvana, não, ele é Kurt Donald Cobain e não gosta do Nirvana. Também outros amigos são muito interessantes.

Algumas partes do livro são muito boas, mas têm algumas muito maçantes também. A construção do romance dos dois é bem interessante e legal, mas não chegou a ser uma estória envolvente que você não consegue parar de ler.


SPOILER: Eles só ficam juntos quase na última página.

2 comentários:

  1. Amei muito esse livro!
    Gostei muito da narrativa. Isla e o Josh são perfeitos, mas não é meu casal favorito da trilogia. Gosto mais da Anna e o St.Clair!

    ResponderExcluir