07 maio 2016

Resenha: A Hospedeira


Título: A Hospedeira
Título Original: The Host
Autor: Stephenie Meyer
Editora: Intrínseca
Nº de páginas: 560
Skoob
 4/5
Nosso planeta foi dominado por um inimigo que não pode ser detectado. Os humanos se tornaram hospedeiros dos invasores: suas mentes são extraídas, enquanto seus corpos permanecem intactos e prosseguem suas vidas aparentemente sem alteração. A maior parte da humanidade sucumbiu a tal processo. Quando Melanie, um dos humanos "selvagens" que ainda restam, é capturada, ela tem certeza de que será seu fim. Peregrina, a "alma" invasora designada para o corpo de Melanie, foi alertada sobre os desafios de viver dentro de um ser humano: as emoções irresistíveis, o excesso de sensações, a persistência das lembranças e das memórias vívidas. Mas há uma dificuldade que Peregrina não esperava: a antiga ocupante de seu corpo se recusa a desistir da posse de sua mente. Peregrina investiga os pensamentos de Melanie com o objetivo de descobrir o paradeiro dos remanescentes da resistência humana. Entretanto, Melanie ocupa a mente de sua invasora com visões do homem que ama: Jared, que continua a viver escondido. Incapaz de se separar dos desejos de seu corpo, Peregrina começa a se sentir intensamente atraída por alguém a quem foi submetida por uma espécie de exposição forçada. Quando os acontecimentos fazem de Melanie e Peregrina improváveis aliadas, elas partem em uma busca incerta e perigosa do homem que ambas amam.


Bom, como todo mundo sabe, agora em março vai estrear a adaptação cinematográfica do livro A Hospedeira (The Host) de Stephanie Meyer a mesma autora da saga Crepúsculo e como eu estou louca pra ver o filme decidir ler o livro. Não me arrependo de ter tomado essa iniciativa. Valeu super a pena. Ok, agora vamos a resenha.

A Hospedeira nos traz um mundo completamente diferente de tudo que imaginamos. O planeta Terra foi invadido por “alienígenas” conhecidos como almas. Essas almas são criaturas semelhantes a aranhas que entram em corpos e passa a controla-los.

Na estória temos Peregrina (narradora do livro). Ela é uma alma, vamos dizer assim... Experiente. Ela já passou por 8 vidas, ou seja, 8 hospedeiros e dessa vez, sua nona hospedeira é Melanie Stryder. Um dos poucos humanos vivos, considerados rebeldes. Mas ao contrário dos outros, Melanie se recusa a deixar o seu corpo ser controlado por Peregrina. Ela continua viva, mostrando, cada vez mais, suas memórias a Peregrina. Através essas memórias, Peregrina conhecer Jared, o namorado de Melanie, por quem ela se apaixona, e Jamie, o irmão caçula de Melanie.

Movida por seu amor e o desejo de encontrar respostas, Peregrina e Melanie se tornam parceiras para, juntas, salvarem a vida dos dois homens que ambas tanto amam.

Melanie guia Peregrina através de um deserto, onde está o acampamento que os humanos usam como esconderijo. Lá, Peg (como é chamada Peregrina) conhece Jeb, o tio de Melanie que a acolhe como se fosse sua sobrinha, Ian, um humano, no inicio hesitante com sua aceitação, mas que depois se mostra um amigo muito filme e muitas outras personalidades. Neste acampamento também está Jared, que se tornou um rapaz mal e endurecido pelo ódio e Jamie, que se apega a Peg como se ela fosse sua própria irmã.

Se juntando a esse acampamento de sobreviventes, Peg começa a ver um novo lado de si mesma. Seu lado humanístico e protetor.

Eu simplesmente amei esse livro. A estória é diferente de tudo do que eu já havia visto até agora. Ouvi falar muito sobre esse livro e, sem sombra de duvidas, essa é a melhor obra de Stephanie Meyer. Eu sou uma daquelas pessoas que gostam de Crepúsculo e que lotaram os cinemas para assistir a adaptação, mas A Hospedeira é melhor do que a saga Crepúsculo. Eu afirmo isso com toda a certeza.

O final com certeza deixou com gosto de quero mais. Ficou meio que incompleto e graças a Deus e tudo de bom a autora vai fazer uma continuação pro livro e transformá-lo em uma trilogia.

Achei um pouco bobo o jeito que a autora fez a Peg se apegar tanto a Jared mesmo ele a machucando e magoando tanto. O final foi muito surpreendente e, como sempre, emocionante. Se você ainda não leu, leia. A Hospedeira com certeza merece uma atenção especial e é preciso ser livro. Totalmente.


SPOILER: Ela sai do corpo de Melanie e fica com Ian.

4 comentários:

  1. "Eu sou uma daquelas pessoas que gostam de Crepúsculo e que lotaram os cinemas para assistir a adaptação, mas A Hospedeira é melhor do que a saga Crepúsculo. Eu afirmo isso com toda a certeza." Ahhhhhhhhhhhhhhh!1!1! Eu pensei que só eu tinha achado issssssssso <3<3<3<3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha pensado a mesma coisa. KKKKKK
      Beijos!

      Excluir
  2. Eu adorei esse livro apesar de não gostar da série Crepúsculo, confesso que demorei uma pouquinho pra ler kkk. Acabei me decepcionando com o filme, as personagens são fisicamente diferentes e a história também. Bjos.

    preguicaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente... O filme não pode nem ser comparado. KKKKKKKKKK
      Beijos!

      Excluir