13 agosto 2016

Resenha: A voz do Arqueiro


Título: A voz do Arqueiro (Signos do Amor #1)
Título Original: Archer's Voice
Autor: Mia Sheridan
Editora: Arqueiro
Nº de páginas: 336
SKOOB
 4/5


Querendo deixar para trás o seu passado e a tragédia que marcou sua vida, Bree Prescott se muda para Pelion, uma pequena cidade onde ela passava seus verões quando era mais nova, tentando recuperar sua vida e sua felicidade. Tudo estava indo como ela planejou, até que ela conhece Archer Hale, um homem que depois de um acidente ficou mudo e que guarda, junto com sua voz, muitos segredos do passado. Contrariando a todos Bree começa a se relacionar com Archer, tentando entendê-lo e tentando ajudá-lo a descobrir quem ele realmente é, já que Archer não se relaciona com um ser humano há anos, depois que o tio que o criava morreu. Mas logo dessa amizade que é criada entre os dois, surge uma atração e os dois vão provar que mesmo com tantos segredos do passado e tantos desafios, será impossível resistir a ela.



Archer é mudo e por isso se tornou uma pessoa reclusa. Bree perdeu o pai há poucos meses em um assalto e como ele era surdo e mudo, ela aprendeu a linguagem de sinais. Quando conhece Archer, ela o acha interessante e incrivelmente é a única que consegue compreender não só suas palavras, mas também seus pensamentos. Bree começará o desafio de fazer Archer perceber quem ele realmente é e fazê-lo passar pelas experiências que por tanto tempo foram privadas a ele.

O amor que nasce entre Archer e Bree é lindo de acompanhar. Ela é uma mulher forte, corajosa e com o coração muito grande. Ele é um garoto preso no corpo de um homem, alguém que já sofreu tanto antes, que preferiu levar a vida do jeito que estava, já que ninguém poderia ajudá-lo.

Cada livro uma estória e uma surpresa diferente e todos são inspirados em signos do zodíaco, com estórias que passam uma reflexão. Esse é o quarto livro, seguindo a ordem internacional, da série, Signos do amor, mas é o primeiro de acordo com a editora. Eu li todos os outros três e cada um se trata de uma estória original e única, diferente das outras.

Mia tem uma forma de apresentar a estória que nos envolve. Ela tem uma narrativa fluida e seus personagens são bem originais e lindos. Na verdade, suas protagonistas sempre tem algo em comum. Todas elas possuem as mesmas características. Mulheres fortes e independentes. Porém, Archer é diferente de todos os outros protagonistas que eu conheci. Archer é tímido, reservado, quieto, que está disposto a aprender tudo que Bree tem a ensinar a ele.

Ela vai construindo um suspense em torno do acidente que tirou a voz de Archer, nos deixando quase roendo as unhas para descobrir o que aconteceu. O livro mostra o ponto de vista dos dois personagens, mostrando também flashbacks para entendermos melhor a estória, mas não torna confuso.

É um livro profundo, intenso, bonito e emocionante. Pode ser livro separado dos outros livros da série e eu recomendo.


SPOILER: Quem causou o acidente dele foi o pai dele, que na verdade não é pai. O pai dele é o tio dele, Connor.

2 comentários:

  1. Oi, LIlian! Tudo bem?

    Esse livro tem uma capa, digamos... interessando e sua resenha está tão interessante que só aumenta a vontade de ler esse livro.
    Parabéns pelo modo que descreveu a ideia do livro.


    Beijos,
    Danny
    Irmãos Livreiros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Realmente, o livro tem uma história bem interessante e nos deixa com vontade de acompanhar.

      Beijos!

      Excluir